• ACOPAMEC

ACOPAMEC: 30 Anos protagonizando histórias de sucesso

A Associação das Comunidades Paroquiais de Mata Escura e Calabetão (ACOPAMEC) completa neste dia 29 de outubro seus 30 anos de existência. Sua fundação pelo Conselho Pastoral da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Mata Escura – Salvador, foi uma resposta aos desafios enfrentados pela Pastoral da Criança e pela Pastoral do Menor que atuavam em nossa comunidade. Essas pastorais se perguntavam: como proteger e educar as crianças e adolescentes que nos procuram? O que fazer com as crianças com mais idade?





Tudo caminhava para que a associação paroquial fosse mais uma obra social a dar assistência a um pequeno grupo. Foi quando aconteceu um fato que mudou a realidade: pela segunda vez, o Papa São João Paulo II visitou Salvador (1991). Dentre os encontros do Papa em nossa cidade, um teve um especial significado para ele: o encontro com crianças na Baixa do Bonfim despertando no mesmo o desejo de cuidar, proteger, dar assistência a todas as crianças como nos pede Jesus.


O desejo do Papa tornou-se um gesto concreto. Pouco tempo antes de sua viagem ao Brasil, ele havia recebido uma condecoração de importância mundial: “Artífice da Paz”. Querendo, então, ajudar nossas crianças e adolescentes, ele repassou para o então Arcebispo de Salvador, o Cardeal Dom Lucas Moreira Neves, o prêmio que havia recebido junto com a condecoração. Das mãos de Dom Lucas, o prêmio passou para a Acopamec.


Mais do que uma grande quantia em dinheiro, a oferta importantíssima possibilitou a construção do grande prédio que abriga hoje as nossas diversas atividades e a certeza de que o Papa deixou aqui sementes de uma cultura de paz, base de um trabalho educativo de qualidade. A Acopamec, que cresceu com a sua ajuda, assumiu o compromisso de promover uma educação fundamentada no respeito e no diálogo com todos. Desde a creche, as crianças são formadas e entendem que o amor e a cultura de paz devem prevalecer e assim descobrem o valor da convivência com as demais. É um processo educativo que continua na adolescência e na juventude, especialmente através de atividades de arte (música, dança, teatro) e de esportes. Reflete-se, também, nos conteúdos dos cursos profissionalizantes, que têm por finalidade dar muito mais do que uma formação técnica: ganham destaque a educação para a solidariedade, a construção de relações respeitosas entre pais e filhos, entre professores e alunos, entre a comunidade e a instituição e a inserção ao trabalho de forma digna e qualificada.



Apresentação de capoeira
Apresentação de capoeira


Tendo nascido no mesmo ano da promulgação do “Estatuto da Criança e do Adolescente”, a Acopamec tem promovido discussões e debates, para que os direitos preconizados neste Estatuto sejam realmente efetivados. Com representação e apoio para efetivação das políticas públicas, a entidade ocupa espaço como Conselheira no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), além de outros importantes fóruns. Em fevereiro deste ano foi reconhecida internacionalmente em Madrid, na Espanha, com o Prêmio Brasil CCBE (Câmara de Comércio Brasil-Espanha), na categoria “Ação Social”, pelo reconhecimento de suas atividades de apoio à sociedade.



Crianças assistem atentas apresentação de capoeira
Crianças assistem atentas apresentação de capoeira

A proposta da Acopamec se fortalece na fé em um Deus que caminha junto ao Seu povo e que, em Jesus, revela seu carinho pelos que são excluídos e desrespeitados em sua dignidade humana. A Associação é envolvida por uma mística que tem como fundamento a justiça, o amor ao Reino de Deus e a certeza de que a vitória de Cristo Ressuscitado já se antecipa nas pequenas vitórias do público infanto-juvenil, testemunhadas na nossa história de 30 anos que tem como slogan: “Protagonizando histórias de sucesso”, fazendo jus a tudo que a instituição simboliza junto as crianças, adolescentes, jovens e suas famílias empobrecidas dos bairros de Mata Escura, Calabetão e adjacências.


NÚMEROS QUE CONTAM A NOSSA HISTÓRIA

Mais de 33 mil beneficiários atendidos em 30 anos

Mais de 130 mil pessoas impactadas indiretamente

Uma média de 1000 crianças, adolescentes e jovens foram atendidos apenas em 2019.